Tampões reutilizáveis

Tu sabes que desde sempre escrevi sobre temas "polémicos", sobre assuntos considerados tabu e sobre coisas que às vezes ninguém quer escrever ou ler.
O assunto desta vez é um desses assuntos: tampões reutilizáveis.

Sim pensar em algo que se enfia dentro do corpo, se lava cheio de sangue e se volta a utilizar parece nojento.
Pensa no tempo da tua bisavó em que não existiam descartáveis e pergunta-lhe como se faziam as coisas. Não era assim tão diferente do conceito que hoje está a voltar - o reutilizável.

Eu já te escrevi sobre pensos menstruais higiénicos reutilizáveis, sobre o copo menstrual e este é um novo conceito.


Eu gosto de apresentar novos conceitos para que cada mulher se possa sentir confortável, segura e à vontade, sem tabus, sem medos, sem receios.

Estes tampões que te apresento foram feitos à mão pela Lucília da página Mamã Natureza. São de algodão em croché.

Basicamente ao enrolar, faz-se camadas absorventes. O sistema de fechar é muito intuitivo.

Antes de usar a 1ª vez, podes usar lixívia ou sanitol. Enxaguar abundantemente antes de usar.

Depois de usar, todas as vezes, pode ir à máquina, pode ser colocado de molho com detergente oxi ou perborato. Pode ser passado por água fria antes de lavar mesmo.

É importante não usar mais do que 6 ou 8h seguidas.
É preciso ter em atenção que os filamentos devem estar cruzados. Esse também é um motivo pelo qual é preciso ter atenção relativamente à higiene e saúde. Têm de ser lavados muito bem por esse mesmo motivo.

Eu experimentei 4 tamanhos que podemos equiparar ao mini, normal/regular, super e super plus.


Na foto os dois primeiros tamanhos estão enrolados e os dois últimos estão abertos.
Tu tens de os colocar como os dois primeiros estão, enrolados.

Os tamanhos destes tampões assim como a absorção são muito semelhantes aos tampões descartáveis. Até dá para veres na primeira foto da autoria da Lucília. O tampão dessa foto equivale a um tampão de absorção normal.

Eu gosto de os utilizar. São mesmo semelhantes aos descartáveis. Notei apenas um pouco mais difícil de colocar por não deslizar tão bem (além disso temos de os agarrar de modo a não se abrirem). Esse aspeto pode tornar a experiência mais complicada para meninas que ganharam o período à pouco tempo e não têm tanta experiência.

É mais fácil de lavar se lavares imediatamente após usares. O que nem sempre é possível se tiveres fora de casa. Já agora, nesses casos utiliza sempre uma bolsa impermeável opaca para os guardar - por causa do cheiro e fluídos.
Confesso que é mais fácil de lavar na máquina porque à mão ficam algumas manchas. No entanto, é para isso que serve o Sanitol, por exemplo.
Em ambos os métodos de lavagem, recomendo sempre utilizar o Sanitol desinfetante. Como já falei, por causa especialmente dos filamentos cruzados.

Acho que é uma excelente opção para usar no verão, na praia ou piscina e especialmente para quem ainda não se adaptou ao copo.

No entanto, a minha experiência não foi boa de todo. Algures e não sabemos bem como, os meus tampões ganharam umas pequenas partículas. Nós desconfiamos que seja da linha porque quanto mais vezes lavei, mais apareceram. Por isso é que dou tanta importância e ressalto a higiene e o modo como são lavados. O importante é não pôr a saúde em risco. O material tem igualmente de ser de boa qualidade.

Lembro-te ainda que quer usando os tampões reutilizáveis quer utilizando tampões descartáveis, existe sempre risco para a tua saúde. É importante não utilizar se te sentires desconfortável e respeitar o tempo máximo de utilização.

E claro, esta alternativa é uma opção mas não é a opção mais inócuo em comparação com o copo menstrual, por exemplo. No entanto, acho que cada mulher tem de pensar em si, no seu corpo e conforto e claro no meio ambiente.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pela tua dúvida, sugestão ou opinião.
Respondo sempre por baixo do teu comentário.