Cuidados com os pés - por um médico

Olá!
Tive a oportunidade de estar à conversa com uma amiga e com um médico sobre alguns assuntos no âmbito da saúde nomeadamente dos cuidados a ter com os pés e claro, é extremamente importante divulgar isso.


Primeiro, vou começar por vos falar de como é que deve estar a unha.

Ela deve estar cortada em quadrado/retângulo como é mostrado na imagem superior para que se evitem as unhas encravadas. Embora seja um assunto que é não é levado muito em conta, é bastante perigoso. São vários os casos de pessoas com unhas encravadas que passado anos, relevam dores nas costas, na coluna por causa de uma má posição e marcha (neste caso, andar de calcanhares apenas). Outras, andam anos a tratar uma unha encravada devido às infeções e pus.

Doentes diabéticos, por exemplo, precisam de reforçar a atenção com os seus pés devido ao facto de a sua sensibilidade à dor estar alterada. Estes doentes podem ter uma unha encravada e não sentirem a dor, sagrando e tenho vários problemas sem dar conta.

Quando acontecer ter uma unha encravada, diabético ou não, o melhor é dirigir-se a um médico.

A unha também deve estar um bocadinho maior do que o normal para que os lixos e porcarias se acumulem debaixo da unha e não entre a unha e a carne (se tiver curta demais ou mesmo, cortada rente), isso vai prevenir micoses e outras doenças. Claro que têm de se fazer uma correta higiene, lavar os pés e secar bem entre os dedos. À noite é muito importante não usar meias para deixar os pés "respirar", para não macerar os pés.

Por estranho que pareça, as unhas compridas e cheias de porcaria por baixo, não deve ser considerado nojento, é uma defesa natural do nosso corpo. Muitas mães não gostam de ver os filhos, rapazes essencialmente, com as unhas dos pés compridas e com os borbotos das meias, areias e outros lixos de jogar à bola, por exemplo, debaixo das unhas e por isso, mandam cortar, o que está errado. O lixo ao ficar acumulado não se entranha e atua como uma defesa. Pelo contrário, se a proteção da unha mais comprida não estiver lá, o lixo vai entrar em contacto direto com a pele e carne podendo levar mais rapidamente a contaminações e doenças.


Claro que, volto a repetir, é preciso limpar as unhas depois desses casos.

O médico considera que nojento são as unhas de gel, especialmente em locais públicos como as caixas registadoras porque fica um espaço quase virtual entre o gel e a unha que é propicio à acumulação de porcaria, que nesses casos, não se consegue remover. Devia haver um principio de saúde/higiene mais controlado porque além de afetar a saúde de quem usa gel, afeta a dos outros também.

Ter esta conversa foi muito útil para mim e espero que para vos também tenha sido e que tenham aberto um bocadinho mais os olhos, como se diz, e que pensem nestas questões de higiene, principalmente das unhas.

Até à próxima!

8 comentários:

  1. É incrível como as pessoas que trabalham em áreas da saúde e da restauração usam unhas de gel.. Não é nada higiênico e nos códigos de vestuário e higiênicos diz que não podem, mas não ligam nada.
    Eu num dedo do pé já não tenho essa defesa :p não tenho unha, só tenho lá o buraco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Além de não ser higiénico, pode trazer problemas.
      Pois, calculo que seja a do dedo pequeno. Está previsto que essa unha vá "desaparecer" a muitas pessoas no futuro

      Eliminar
  2. Eu nunca gostei de unhas postiças diga-se a verdade. O mais importante de tudo é que se deve andar de pés descalços sempre que possível. O calçado, sobretudo as sapatilhas, destroem a abóbada do pé e provocam imensos males no organismo. Daí a importânca de andar descalço e de chinelos de dedos. No inverno convém optar-se por botas ou sapatos rasos e evitar a todo o custo as sapatilhas. O pior veneno para correr são as sapatilhas com solas enormes que provocam posturas perfeitamente erradas na corrida. Deve ser sempre descalço ou então com sapatilhas de sola rasa. Nos países anglo-saxónicos corre-se descalço nas maratonas escolares, pois lá já sabem há anos e anos e anos o mal das sapatilhas. Quanto à unha pequena desaparecer é mais um sinal do quanto a sociedade humana tem vindo a adoecer a olhos vistos. bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bella, o queres dizer "adoecer a olhos vistos"?
      Quanto a isso de correr descalço nem todos podem, aqueles que já tem "mal formações" devem evitá-lo pois ao andar descalço em alcatrão e pistas duras pode piorar o seu estado e fazer lesões na coluna.

      Eliminar
  3. Gostei imenso deste post. Não tinha a noção que as unhas de gel seriam pouco higiénicas, confesso!
    THE PINK ELEPHANT SHOE | FACEBOOK | YOUTUBE CHANNEL |

    ResponderEliminar
  4. Aconselho a leres Nascidos para correr de Cristopher McDougall para eliminar esses mitos da sociedade moderna. Andar descalço cura atrite. Claro que a ideia é andar descalços na Natureza: praia, campos, etc. Se falares com médicos de Medicina Tradicional Chinesa, osteopatas e médicos ayurvédicos eles confirmam o que eu digo. Quanto a adoecer a olhos vistos, nunca na história humana o ser humana teve uma qualidade de vida em termos de saúde tão péssima como agora. Temos crianças com diabetes e doenças cardiovasculares, pelo amor de Deus! Antes dos anos 90 a incidência de cancro era 1 em 10000, hoje em dia é de 1 para 4!!!! Estamos a adoecer a olhos vistos como nunca aconteceu! As pessoas hoje em dia sofrem de atrite aos 30 anos! Pela primeira vez na história, a geração de agora viverá menos que os pais! É bem provável que muitos pais verão os seus filhos morrerem à sua frente! Aconselho a leres os livros de médicos de medicina integrativa como a Dra Cristina Sales, o e Dr João Belles. Também existem uma série de documentários que podes ver. Um que aconselho profundamente é Morrendo por não Saber! Seria bom investigares o porquê da alimentação de hoje em dia ser autêntico veneno! Não só a alimentação, mas os sabonetes comerciais, pastas de dentes com fluor, desodorizantes, etc. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, exatamente. A ideia é andar descalços na natureza. Até porque temos muitos ossos nos pés e o objetivo deles era de se adaptarem ás irregularidades do terreno de modo a pudermos andar seguros e sem nos magoarmos.
      Eu estou na área da saúde, não preciso de ler nem ver isso para ter os mínimos conhecimentos. Tenho noção do que dizes e isso de facto aterroriza-me e faz-me ver as coisas de outro modo. No entanto, vou levar em conta as tuas dicas e quando puder, vou ver se aprendo um pouco mais ;) Obrigada pelas dicas. Beijinhos

      Eliminar

Obrigada pela tua dúvida, sugestão ou opinião.

Se queres acompanhar futuros comentários incluindo a minha resposta, carrega no botão "NOTIFICAR-ME"