Resenha: sabonete Porrigde, Lush

Olá! Como estão? Desesperadas por as férias estarem a acabar ou por já terem acabado? Nem vos digo nada...

Mas, por falar em férias e em verão, venho falar-vos hoje, em especial, de um amigo que me têm acompanhado nestes dias em que a secura bate à porta da nossa pele. Falo do sabonete Porrigde da Lush que a mesma me enviou (contei tudo neste post) e chegou a hora de dar a minha opinião sobre ele, depois de bastante uso.

Antes demais, vamos ver o que a Lush nos diz dele, sim?
No seu livro:

"A maneira perfeita de começar o dia.
O pai, a mãe e o bébe urso irão adorar a fragrância a melaço e aveia gentilmente esfoliante."


Na internet, no site, apresenta-nos algo mais engraçado mas que não contraria o anteriormente dito:
"Começa o dia como na história da Caracóis Dourados e dos Três Ursos, com uma grande dose de papas de aveia! Ideal para as peles sensíveis, simplesmente irresistível para as outras peles. A aveia é calmante e faz uma boa exfoliação, enquanto que o sumo de laranja é refrescante e tonifica a pele. Acorda bem disposto(a) com uma ajuda de papas de aveia e melaço! Delicioso!!"

Ingredientes do sabonete. Retirados do site da Lush.
Tradução do inglês: *Ocorre naturalmente nos óleos essenciais


 O preço dele é de 4.10€ por cada 100g e podem adquiri-lo online (através do site da Lush) ou fisicamente numa das lojas Lush.

Vamos lá, finalmente, ao que acho dele!

Já viram, certamente, o aspeto dele. Parece um pão de sementes ou um queijo esburacado (mas que no sitio dos buracos têm sementes). Sim, ele têm mesmo uma espécie de sementes e é isso que provoca a esfoliação.
Essas sementes são relativamente grandes e podem ilusionar-nos para o facto de uma esfoliação agressiva, o que é mentira. Mesmo com as "sementes" grandes, este sabonete esfoliante torna-se bem suave, não agressivo e nem arranha a pele: ideal para peles sensíveis. Para esses efeitos, tÊm de ser usada molhada, ou seja, tem de ser enxaguada e aplicada sobre a pele molhada.

Ele é bastante cremoso, faz uma espuma leve mas derrete-se facilmente em resultado da sua fórmula com ingredientes naturais dos quais fazem parte muitos óleos. Por esse motivo, pode gastar-se de forma mais rápida.

Usei o Porrigde especialmente nos pés, duas vezes por semana, (em pequenos círculos, não se esqueçam que é assim que devem esfoliar a pele) e o que notei foram uns pés com menos peles secas e mortas mas ao mesmo tempo, a pedir por um hidratante. Ou seja, como em todos os esfoliantes, a pele fica preparada para receber um hidratante e aí nota-se mais a sua eficácia, a renovação e hidratação da pele.

Resumindo, a pele se não receber um hidratante pode ficar com o aspeto mais ressequido mas que não é propriamente do esfoliante mas sim da falta de hidratante. Espero que me esteja a fazer compreender. Normalmente, quem usa esfoliantes (deste tipo ou outros) sabe do que estou a falar.

Com o uso do hidratante, nota-se mesmo a eficácia conjunta dos dois e obtém-se uma pele renovada, hidratada e macia.

O cheiro do Porrigde é bem difícil de descrever (até porque nem sabia o que era melaço e por isso, não conhecia o cheiro, para quem também não sabe, o melaço é resultante da etapa de centrifugação no processo de fabricação do açúcar) mas posso vos dizer que não é doce, nem amargo, não enjoa, é leve, suporta-se bem e quase não se nota na pele (embora quando chegou, embalado e tudo, se notava o cheiro mesmo antes de abrir). Talvez um cheiro parecido a chocolate com uma pitada de laranja, á quem diga que cheira a caramelo... Só vos digo, passem na Lush e cheirem se puderem.
Com o uso, o sabonete vai ficando gasto e muitas das sementes vão ficando à superfície e por isso, considero que o grau de esfoliação vai aumentando mas nunca é agressivo para a pele, por estranho que pareça.

Esse é um dos maiores motivos que me fez gostar do sabonete: tem um grau de esfoliação bastante elevado, tal como eu gosto mas nunca agride a pele, talvez por causa da presença de óleos variados, de aveia e outros ingredientes de boa origem.



Uma desvantagem das tais sementes, é que não se derretem, vão saindo e acabam por ficar acumulados no chão da banheira e até no ralo (se ainda tiverem daqueles que tem tampa, com alguns buracos, e não de enroscar/desandar a roda). Acabo de tomar banho e tenho de limpar a banheira, o que para mim não é uma grande desvantagem que me faça não gostar dele porque acabo a fazê-lo sempre, quer use o sabonete ou não.

Como todos os produtos da Lush, que se preocupa com o ambiente e origem dos seus produtos, não é testado em animais!

É um bom sabonete esfoliante que talvez comprasse porque gostei mas não foi uma grande paixão embora esteja super aprovado. Fiquei com uma boa impressão da Lush e espero puder testar mais produtos para não só eu mas também vocês ficarem a conhecer. Esta marca, pelo seu conceito, é mesmo uma marca que vale a pena comprar!
Obrigada, Lush!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pela tua dúvida, sugestão ou opinião.
Inicia sessão e carrega no botão "NOTIFICAR-ME" para receberes no e-mail futuros comentários incluindo a minha resposta.

A qualquer momento, podes deixar se seguir se assim o entenderes ;)